Ainda não me decidi quanto ao título…

Primeiro dia, tudo pronto. Chegamos à porta e… não nos deixam entrar!

Deixem ver se consigo por isto de uma maneira não susceptível… Itália, terra fantástica! Boa comida, bom vinho, pastas e pizzas, sem falar nos gelados! Mas quem inventou a expressão do “dolce fare niente”?… Adivinhem!

Somos distribuidores, tudo é cobrado à parte. Passe VIP, dizem eles que entramos directamente para o estacionamento privado, com lugar à porta do pavilhão. Maravilha, certo? É só pagar! Chegamos à cancela para entrar no recinto da feira com o carro e… nada! A fila estende-se por quilómetros. Uns gritam, outros saem do carro, outros encolhem os ombros. A segurança, impávida e serena, diz que são ordens superiores. Respondemos que temos um passe VIP, pago a peso de ouro (acreditem), e a resposta é a mesma… Tiro os saltos, calço os ténis (mulher prevenida…), e corro para o stand, enquanto parte da equipa fica no carro. Três horas depois, alguns vernizes que misteriosamente desapareceram do nosso stand, 50 metros de distância percorridos com o carro, (esta era a distância… ridículo certo?)… e o que descobrimos? Que os senhores estavam em greve! Deve ser algo latino…

Bom, encontro várias caras conhecidas de anos anteriores… Outras novas, tudo com o seu fatinho de negócios, as meninas de salto alto, uns quantos asiáticos a passar publicidade com uma espécie de bandeirola às costas.

Começam a entrar as pessoas. Um misto entre empresários de vários países à procura do próximo “hit”, profissionais e estudantes, malta nova, adolescentes com um ar perdido, sedentos por informação.

O negócio começa, fala-se inglês, francês, árabe, brasileiro, espanhol, russo… uns apenas curiosos, outros verdadeiramente interessados, vários idiomas, várias modas, diferentes mercados e necessidades*…. Querem testar o produto, saber quantas linhas a marca tem, preço, benefícios…

 

 

Tenho de partilhar isto convosco. Já faço feiras internacionais há algum tempo, do Líbano, a Los Angeles, do Dubai a Bolonha, já fiz umas quantas. Claro que em nome da marca que represento adoro calçar o belo do tacão, mas estou uma boa parte sentada. E todos anos observo a mesma coisa, senhoras de saltos altos que mal conseguem calcorrear os quilómetros que se andam nestas feiras… Ora pergunto eu: E um par de calçado mais confortável, não?… Até hoje me admiro com o que a vaidade faz!

Claro que depois temos alguns elementos que “pairam” pelas feiras, cuja descrição das suas modas e gostos são tão variados que vou deixar entregue à vossa imaginação, apesar de postar uma foto só para vos espicaçar a imaginação.

          

Amanhã espero ter tempo e forças para vos contar mais!

*Vou falar um pouco das diferentes tendências de cores entre os vário países no que toca a vernizes.

6 Comments

  • indian Março 18, 2017 at 8:00 pm

    I’m not that much of a internet reader to be honest
    but your blogs really nice, keep it up! I’ll go ahead and bookmark your site to come back down the road.
    Many thanks http://bit.ly/2lZh8pz

    Reply
    • SLuz Março 18, 2017 at 9:31 pm

      Thank you very much for your support! I will keep on wright, that´s a promise!

      Reply
  • António Raul Março 18, 2017 at 10:19 am

    Muito bom. 👍🏻😎😀 continua com a boa escrita 🖊

    Reply
    • SLuz Março 18, 2017 at 5:56 pm

      Obrigada!

      Reply
    • SLuz Março 18, 2017 at 5:57 pm

      É não perder as cenas dos próximos episódios 🙂

      Reply
  • António Raul Março 18, 2017 at 10:11 am

    Muito bom. 👍🏻😎😀

    Reply

Leave a Comment